Mário Sérgio Nuno – Produtor do Ano

Produtor do Ano - Mário Sérgio Nuno - Quinta das Bágeiras

A prestigiada Revista WINE premiou Mário Sérgio Nuno, da Quinta das Bágeiras, com o título Produtor do Ano 2014.

“A casta Baga não é seguramente uma casta condescendente ou de apelo fácil, não é uma casta complacente e capaz de agradar a todos. Na realidade são cada vez menos os que têm coragem para apostar na Baga. mesmo na sua região natural da Bairrada, frustrados pelas dificuldades e pelo carácter forte da variedade, depois de seduzidos por castas muito mais fáceis, muitas vezes com nomes estrangeirados.

Não é seguramente esse o entendimento de Mário Sérgio Alves Nuno, o grande mentor espiritual e material dos vinhos espumantes, brancos e tintos da Quinta das Bágeiras. As Bágeiras, tal como a casa é habitualmente conhecida entre os enófilos nacionais, identificam um produtor muito pequeno da Bairrada, que por credo acabou por se converter num dos guardiões principais da tradição, num dos fiéis depositários não só da casta Baga como das castas brancas Maria Gomes
e Bical, a primeira das quais tem sido tão mal tratada e pouco valorizada pela maioria dos produtores nacionais. Mário Sérgio transformou-se assim num dos principais defensores e patrocinadores das formas clássicas de trabalhar a Baga, insistindo nos lagares e no estágio em madeira avinhada, em barricas e tonéis de madeira usada.

O que é mais impressionante em Mário Sérgio Alves Nuno, para além da sua humildade e boa disposição permanente, para além da qualidade e consistência dos vinhos demonstradas ao longo de três décadas, é a capacidade de excelência nos vinhos brancos, tintos… e espumantes. Embora muitas vezes nos esqueçamos dos vinhos espumantes das Bágeiras, a verdade é que Mário Sérgio é um dos poucos que tem coragem e ânimo para suportar o sacrifício financeiro implícito, para apresentar espumantes velhos, espumantes com mais de uma década em garrafa em contacto com as leveduras. Vinhos extraordinários que deveriam ser mais valorizados pelos consumidores nacionais, que tantas vezes se deixam enredar no apelo dos vinhos espumantes demasiado jovens.

Apesar de se manter pequeníssima no volume produzido, os vinhos mantêm-se sempre entre os melhores de Portugal. O perfil é sempre clássico. assentando numa forma de estar igualmente clássica, que gosta de beber os ensinamentos do passado para os aplicar no presente. Os brancos e tintos Garrafeira, das castas tradicionais da Bairrada, mesmo aquelas que são menos valorizadas, alimentam vinhos de porte sisudo mas elegante. vinhos de carácter tão pronunciado que chegam a incomodar as autoridades locais.

Um pequeno grande produtor de Portugal. O “Produtor do Ano 2014″ para a revista WINE – A Essência do Vinho.”

Revista WINE (2015), “Quinta das Bágeiras”, Janeiro/Fevereiro 2015, pp. 63